cine950.png

cine950.png
Blog dedicado a divulgação do Projeto História e Cinema, que discute o cinema como ferramenta pedagógica no trabalho com a disciplina História.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Cine História 2011

platoon 1  platoon 6platoon capa

Companheiros do Projeto História e Cinema, conclamo vocês para retomarmos as atividades. Neste novo ano letivo que se inicia, espero que nosso projeto amadureça e quem sabe, continue sempre trilhando novos horizontes.

O primeiro filme a ser exibido será o já aguardado Platoon. Talvez o grande momento da carreira do diretor Oliver Stone. Esse filme foi o vencedor da nossa enquete sobre o melhor filme para se trabalhar o tema da Guerra do Vietnã. Assim sendo, essa será uma Oliver Stoneexibição especial, fugindo um pouco da nossa metodologia.  Na verdade, os seguidores do blog e alunos do Projeto já sabem, esse filme iria encerrar nossas atividades em 2010, mas por problemas na rede elétrica da escola a exibição não foi possível.

Platoon foi o grande premiado do Oscar em 1987. Além do prêmio máximo de melhor filme, recebeu também a estatueta de melhor direção, montagem e som. Esse foi um dos primeiros filmes do mainstream americano a ter uma visão mais crítica, mais negativa da participação dos Estados Unidos na Guerra do Vietnã, sendo em parte, inclusive, baseado na experiância do próprnascido em quatro de julhoio Oliver Stone na Guerra. Além de tantos sucessos de público e crítica, como Wall Street, The Doors e Salvador (filmes onde também podemos explorar um conteúdo histórico), Stone produziu mais dois importantes filmes sobre a Guerra do Vietnã: Nascido em 04 de Julho e Entre o Céu e o Terra.

Bem, falemos então um pouco sobre a Guerra do Vietnã à título de aquecimento para o filme. O Vietnã, assim como a maioria das nações africanas e do sudeste asiático, esteve sob o jugo imperialista europeu. Nesse caso, mesmo após a II Guerra Mundial, o território foi reassumido pelos franceses, que no início do século XX enfrentaram rebeliões e movimentos emancipatórios. Em 1939, foi inclusive criada uma liga pela independência, o Vietminh. Esses movimentos foram interrompidos quando os japoneses invadiram a Indochina durante a Grande Guerra.

A partir de 1946, o Vietminh, liderado por Ho Chi Minh, chega a formar um estado indenpendente no norte do Vietnã. Com isso, inicia-se os conflitos entre o Vietminh e as tropas francesas. Depois de três anos de batalhas, os franceses aceitam a independência do Vietnã, mas impõe Bao Dai como imperador. O Vietminh não aceita e continua a luta pelo controle total do país. Os franceses desistem da luta em 1954, retiram-se definitivamente e num armistício, decide-se pela divisão do território vietnamíta em Vietnã do Norte, comunista e governado por Ho Chi Minh; e Vietnã do Sul, monarquia encabeçada por Bao Dai. Este é deposto em 1955 por Ngo Dinh Diem, que proclamou uma república no Vietnã do Sul.

mapa

Forma-se no Vietnã do Sul uma guerrilha em prol da unifiação do país sob um domínio comunista, a Vietcong. Estes são apoiados pelo Vietnã do Norte. No ínterim desse conflito, entre vietcongs e militares do sul, custura-se uma solução pacífica: eleições gerais. O que deveria ser a solução, resulta em outro problema: havia uma forte tendência da vitória comunista e que incomodaria os Estados Unidos. platoon 2

Nesse ponto é importante ressaltar que esse evento precisa ser compreendido aos olhos de um contexto mais amplo: a Guerra Fria. Sem a disputa pelo controle global perpetrado pela URSS e EUA, esse conflito no sudeste asiático não teria a mesma dimensão nem tanta repercussão mundial. Pelo menos não ocorreria da maneira que se deu.

Bem, a partir da intervenção americana, que se inciou em 1961 e se intensificou em 1965 (dando apoio ao sul) a guerra ganhou proporções geopolíticas mais significativas. Extremamente violento, ela foi um divisor de águas na história dos conflitos humanos, pois foi praticamente exposta ao vivo pela TV, gerando protestos dentro dos Estados Unidos contra a participação americana na guerra.

Menina Os Estados Unidos chegaram a enviar mais de um milhão de soldados para a guerra, sendo que em seu auge chegou a ter 500 mil soldados na zona de conflito, com 46 mil mortes em decorrência dos combates. Claro que entre os vietnamitas morreram muitos mais. Devido aos fracassos na luta de guerrilha contra os vietcongos e a forte pressão da opinião pública que rejeitava a participação americana no conflito por entenderem não fazer sentido essa ação, aliado ao impacto das terríveis imagens da guerra divulgadas pela imprensa, em 1973 os Estados Unidos aceitam um cessar-fogo e em 1975 retiram-se da região. Com isso os comunistas unificam o país. tortura

Esse conflito é um campo extraordinário para quem pesquisa a relação entre cinema e História, pois muitos filmes americanos foram produzidos sobre ela, alguns com forte teor ideológico, ufanista e intencionalmente distorncendo os fatos históricos, quando não sugerindo uma realidade histórica paralela, pois a guerra do Vietnã havia terminado, mas a Guerra Fria continuava e o cinema era uma arma muito poderosa nesse jogo. Espero que esse filme possa estimular debates interessantes sobre esses temas.

tiro Em 2011, além das professoras Ruth e Margarida, que passaram a integrar o CineHistória em 2010, com as turmas do EJA fundamental; Lucília e Cláudia, professoras do EJA Médio do Centro de Educação de Jovens e Adultos Joaquim Gomes Basílio estão conosco a partir desse ano. Aumentando, portanto, o número de alunos que participarão diretamente das atividades ligadas ao projeto. Faço questão de ressaltar que continua o convite para os alunos do cursinho prevestibular, o projeto revisão de estudos, fazerem-se presentes nos dias das exibições das películas.

Bem, nosso esquema de trabalho continua. Em uma reunião com os professores colaboradores do projeto, escolhemos um tema. Esse tema será abordado em algumas aulas durante o mês e então marcaremos a culminância das atividades, com a exibição do filme. Após a exibição, propomos um debate. Continuaremos também contando com o fundamental apoio dos alunos colaboradores Zé Santana e Tony.

Pessoal, gostaria muito que esse debate que se inicia na sala de aula, continuasse aqui no blog. Acho que no final de 2010vítimas demos um grande passo nesse sentido, principalmente no tema da Consciência Negra, bastante debatido. É fundamental que após a exibição do filme, nós usemos esse blog para opiniarmos sobre seu conteúdo e sobre como podemos usar o filme na sala de aula. 

Conto com a presença dos alunos do CEJA Joaquim Gomes Basílio para a exibição de Platoon, e espero a participação de todos vocês nas demais atividades do Cine História.