cine950.png

cine950.png
Blog dedicado a divulgação do Projeto História e Cinema, que discute o cinema como ferramenta pedagógica no trabalho com a disciplina História.

sábado, 4 de setembro de 2010

Cinema e História em Livros

Voltamos às atividades. No segundo semestre letivo de 2010, o Projeto História e Cinema foca as suas atenções na EJA (Educação de Jovens e Adultos). Com a participação das professoras de História, montaremos uma programação voltada aos temas que elas estão explorando em suas aulas. Os alunos do Projeto Revisão de Estudos, bem como os demais participantes do CineHistória, continuem sentindo-se convidados. 

Bem, mas antes de trabalharmos com as reflexões em torno do novo filme a ser exibido, quero aproveitar essa postagem para compartilhar com vocês, leitores e participantes do CineHistória, algumas leituras que tenho feito e que versam sobre os objetivos do nosso projeto.

Para começar, recomendo o seminal Cinema e História, do historiador Francês Marc Ferro. O livro trata do cinema como uma representação histórica, produzida a partir do imaginário, das livro de marc ferrocrenças do homem, sendo, portanto, um instrumento de preservação da memória. Ferro é um dos grandes nomes da terceira geração dos annales e dedicou boa parte do seu esforço intelectual na produção de textos que abordam a relação entre o cinema e a história. Esse livro é o responsável, por assim dizer, pela introdução dessa temática no meio acadêmico.

Cinema e história, de Marc Ferro é leitura essencial para os professores que pesquisam e/ou desenvolvem algum trabalho unindo os dois temas. Em nossa caso, a obra é inspiradora, posto as intenções de Ferro vão ao encontro dos objetivos nossos. É o que podemos constatar pelo prefácio da nova edição brasileira publicada recentemente pela Editora Paz e Terra: “Ferro argumenta que a ficção cinematográfica não faz uso de um só discurso histórico – a história-memória, a História geral ou a História experimental – , mas escolhem as informações que parecem mais significativas no momento em que a obra é realizada. O cinema pode reproduzir o passado, mas é o presente que está no comando.”

Recentemente foi lançado um livro muito interessante para nós que estudamos esse assunto: Cinema e História: guia de filmes, de Alexandre Ayub Stephanou. O livro é na verdade uma indicação de títulos de filmes que podem ser trabalhados nas aulas de História. Entretanto o autor tem o cuidado de apresentar a sinopse de cada um, e bem didaticamente, expor de que maneira a obra cinematográfica pode ser trabalhada. Para o autor “a HistLivro história e cinemaória não é uma ciência que estuda o passado, é uma ciência que estuda a obra dos homens no tempo. Se a arte é o habitat natural e o sentido mágico que os homens deram aos seus símbolos e as suas representações, a história é a forma de decifrar esses símbolos e essas representações.”

Outro livro que quero citar é o já bem mais conhecido Como usar o cinema na sala de aula, de Marcos Napolitano. Trata-se aqui de um manual metodológico, onde lemos sobre como usar de maneira lúdica e construtiva o cinema como ferramenta pedagógica. A obra não trata apenas da relação entre cinema e História, pois cita filmes que podem ser usados em várias disciplinas, mas traz um capítulo abordando especificamente as disciplinas da área de ciência humanas.

como usar o cinema na sala de aula Considero essa leitura essencial para quem quer desenvolver qualquer atividade em sala de aula usando o cinema como recurso. Pois além de instigar idéias, sugerir atividades, ele nos leva a elaborar situações-problema muito úteis no cotidiano escolar. E nos chama a atenção para algumas armadilhas para onde o uso do cinema na educação pode nos levar. O cinema, claro, não substituirá a aula.

Para finalizar, cito também o livro O Cinema e o Ensino de História, de Renato Mocellin, que debate justamente o cinema como ferramenta didática, onde assim como Marcos Napolitano, é chamada a nossa atenção para os cuidados que devemos ter ao exibirmos os filmes e usá-los como apoio didático. Os filmes são também instrumento de dominação cultural. São produzidos intencionalmente e contém também erros histcinema e ensino de históriaóricos. O professor precisa também estar atento a tudo isso.

Pessoal, são apenas recomendações iniciais. Eu também ainda estou me dedicando a essas leituras, e quero ir compartilhando-as com vocês. Futuramente, penso em abrir uma postagem para que a gente possa discutir cada uma dessas obras. Uma de cada vez. Pode ser?

Ainda esse ano, quero postar também a indicação de alguns artigos que também tratam da relação entre Cinema e História. Também pretendo montar um grupo de estudos para discutirmos esse tema. O pessoal aqui de Brejo Santo que tiver interesse, procure-me no CEJA Joaquim Gomes Basílio, local onde realizamos as nossas exibições.

Concluindo essa postagem, deixo como sugestão o vídeo abaixo. Maravilhoso. Ele resume em poucos minutos a história centenária do cinema.