cine950.png

cine950.png
Blog dedicado a divulgação do Projeto História e Cinema, que discute o cinema como ferramenta pedagógica no trabalho com a disciplina História.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

A Guerra do Vietnã no CineHistória

No último dia 29 de abril, tivemos a satisfação de exibir no nosso CineHistória o filme Platoon, dirigido por Oliver Stone. De antemão, agradeço a presença de todos.

 DSC00172DSC00174 DSC00161

Como disse nos encontros preliminares com as turmas, esse filme é um divisor de águas na minha formação, pois talvez tenha sido a primeira película com uma temática histórica que tenha causado uma espécie de perturbação em mim. Quando adolescente, assistia aqueles filmes tipoPlatoon 2 exército de um homem só, como Rambo, Comando para Matar e similares, e realmente tinha uma visão bem ideologicamente estereotipada dos eventos ligados a guerra do Vietnã. Platoon me abriu a mente para um conflito que não sabia existir: o que aconteceu dentro da sociedade americana e dentro mesmo da mente dos soldados.  Platoon 3

Certamente, Platoon é um dos filmes que mais me despertaram para o uso do cinema como ferramenta pedagógica. Por isso fiquei muito feliz quando vi que ele tinha vencido a enquete que lançamos aqui no blog. 

Obrigado as professoras que trabalharam o tema em suas aulas. Até a próxima exibição!

Vejam abaixo o trailer do filme e um vídeo com a crítica de cinema Isabela Boscov falando sobre Platoon. Aliás, fica a dica para uma visita a página de VEJA, onde semanalmente somos brindados com as belíssimas resenhas das estréias de cinema da semana.

Um comentário:

  1. Professor Josemar - Esse menina que comentou PLATOON, comentou com a alma, viajou nos sentimentos dos jovens soldados, deu coordenadas de Mestra, de quem ama a arte cinematográfica, e muito ensina com sua sabedoria e dom. Precisamos muito de comentariastas especialistas, que adentram as cenas vê com olhos de luneta, não como quem percorre o espaço lunático, mas como quem percorre a vida, e encontra nela, o foco da arte e da dor e, a latente da produção comentada, dá para viajar juntos com os guerrilheiros numa trilha sonhadora e fantástica, que é esse espetáculo de dor e arte, embola o sentimento, tragando a vida dos jovens, heróis de uma era, que ora são vítimas de cenas sagrentas e desespero; parabéns comentarista, e bem vinda ao cine história do CEJA, o professor Josemar, o poeta Zé Santana, agradecemos seu dinamismo, quem gosta de cinema é assim, comenta porque vive cena e focaliza momentos.

    My embrace, the poet ZS >>> O Cavalheiro do Azul...
    Is here,Centure Culture in Brejo Santo Brazil.

    ResponderExcluir